top of page

A importância dos exames no Pré-Natal

Nos últimos anos temos acompanhado o avanço da medicina fetal: aparelhos de ultrassom cada vez melhores e profissionais com mais expertise na realização dos exames. Aliada ao acompanhamento pré-natal, a medicina fetal realiza o acompanhamento do desenvolvimento fetal e de suas possíveis anormalidades.


Daí a importância de realização de exames que de fato forneçam informações importantes, exames morfológicos no 1º e 2º trimestre de gestação, por exemplo. A partir do diagnóstico de alguma malformação fetal, traçam-se planos de ação. Para algumas cabe intervenção cirúrgica (até mesmo intraútero), para outras acompanhamento clínico mais próximo e ainda avaliação genética.


Diferente de malformações de fechamento do tubo neural, para as quais já se possui bem estabelecida a correlação com o ácido fólico (importante enfatizar a importância de seu uso principalmente nas primeiras semanas da gestação), outras são encontradas de forma esporádica, como por exemplo a gastrosquise (má formação abdominal onde órgãos como o intestino podem ficar expostos), que foi tão evidenciada nas mídias recentemente.


Cabe lembrar ainda que algumas malformações estão associadas ao uso de substâncias possivelmente teratogênicas, outras às infecções virais ou bacterianas e algumas à doenças como o diabetes (bebês de mães diabéticas possuem risco maior de malformações cardíacas).


Converse sempre com seu pré-natalista sobre medidas que podem minimizar os riscos de malformações fetais: o que está sob seu alcance e o que não. Isso pode diminuir muitas das angústias e medos enfrentados no período gestacional.


Até a próxima, pessoal!


Com carinho,

Isadora – Médica Ginecologista e Obstetra parceira da Gestar




37 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page