top of page

Porque não devemos resumir o choro do bebê apenas a necessidade de mamar.



Nem todo choro do bebê significa que ele quer mamar. O repertório dele é amplo e ele possui outras necessidades, como: ele chora porque está com calor ou com frio; porque uma parte do seu corpo está coçando ou porque está com dor; porque está com fome ou com saudade.



Mas, por que pode ser um risco, Lorena?

Porque quando você não identifica esse amplo repertório, pode ser um indício de que não há uma conexão com o bebê. Lembrando que leva um tempo para compreender cada chorinho. E tudo bem. O que pontuo, aqui, é sobre uma situação que se estende ao longo do tempo.


Nem sempre, quando ele vai ao seio ele está em busca do leite ou somente dele. O bebê busca:


A posição em que seus membros estão voltados para o centro, trazendo uma sensação de unidade, que ele ainda não sabe que tem, lembra?


• O tato e a sensação de contorno que o colo, as mãos e a voz materna proporcionam;


• O resgate com a sensação do útero materno;


• O reencontro com sinais conhecidos: o cheiro, os batimentos cardíacos, o gosto do leite (que é semelhante ao gosto do líquido amniótico);


A troca de olhar com a mãe e a comunicação que se constrói a partir desse momento (já percebeu o quanto os bebês se zangam quando a mamãe se volta para outra coisa enquanto amamenta? Ele está reclamando seu direito de ter a mamãe só pra ele).


Em um único ato o bebê consegue, inclusive, saciar uma série de necessidades.


E às vezes, ele quer outra coisa para além do seio: um banho gostoso, o colo do papai ou da vovó, olhar as folhas que se movem com o vento, entre outras atividades.


O bebê é um ser complexo. E isso é maravilhoso!


Estabelecer uma conexão com ele é FUNDAMENTAL para que ele possa se desenvolver. Posto que ele se desenvolve a partir de relação com o outro.




128 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page