top of page

Teste do pezinho, tadinho do meu bebê!

Atualizado: 6 de out. de 2022


Como mãe sei o quanto é difícil estar presente e forte em momentos que não podemos fazer "nada" pelo nosso bebê. Vai doer? E se ele chorar? É realmente necessário fazer meu filhotinho passar por isso?


Sim! Mas você pode transformar esse momento em acolhimento, segurança e amor. Tente se imaginar em momentos difíceis, onde o que você mais desejava era um abraço, um olhar afetuoso. No momento do teste você pode se comunicar com seu bebê, lembre que provavelmente você fez isso ao longo da gestação. Use boas palavras, respire profundamente, conte para ele de forma simples sobre o procedimento e que provavelmente será incomodo, mas que ele está seguro, cantarole, como se ambos estivessem em uma bolha de proteção e harmonia.


Para que você se sinta mais segura converse antes com o profissional que realizará o procedimento. Se tiver uma rede de apoio que proporcione calmaria neste momento leve com você (o pai ou avó, uma amiga). Ao finalizar, se você amamenta, ofereça o seio como forma de acalentar.


IMPORTANTE: Deve ser realizado a partir do 3° até no máximo 7° dia de vida do bebê. O teste do pezinho vai ajudar a identificar o quanto antes doenças raras. Dessa forma é possível iniciar logo o tratamento caso seu filho apresente alguma. São elas:


  • Hipotireoidismo congênito

  • Hiperplasia adrenal congênita

  • Fenilcetonúria

  • Fibrose cística

  • Deficiência de biotinidase

  • Doença falciforme

  • Outras hemoglobinopatias


Obs: Já existe uma regulamentação desde 2021 sobre a ampliação das doenças detectadas no âmbito do SUS, mas que será implementada aos poucos nas unidades.

PRECAUÇÕES: Deve se realizado com lancetas apropriadas e não agulhas (estas podem atingir uma profundidade que venha a ferir outras áreas, como vasos profundos, musculatura, causar sangramento abundante); a coleta deve ser feita de forma não centralizada e sim lateral esquerda ou direita da face plantar dos pés (com a qual pisamos); não utilizar compressa morna local (a pele do bebê é sensível); não permitir rasgar a pele do bebê(em forma de X ou T) apenas o furinho que a lanceta faz é suficiente.

O teste deve ser realizado por profissional capacitado em uma Unidade de Atenção Básica da Saúde ou clínica particular especializada.


Você consegue! Pelo bem estar do seu bebê! E se não se sentir confiante, peça ajuda! Mãe também tem medo, também chora, também precisa de colo.

Um abraço cheio de alegrias a você!




13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page